Torrent Filmes X

FIM (?)

Acabou!
Foram 366 filmes em um ano. Uma loucura das mais prazerosas que eu já tive.
Um pouco sacrificante, é verdade. Enquanto minha sanidade estava exposta a uma rotina diária de filmes e conteúdos que deixam qualquer um perigosamente reflexivo, meu tempo ficava cada vez mais comprometido com as obras e o compromisso com o blog.
Mas, tudo isso valeu à pena.
A começar pelos filmes. Fiz uma verdadeira viagem ao redor do mundo, passando por todos os continentes. Foram 65 países visitados nessa jornada, dentre eles nações pouco conhecidas como Panamá, Eslovênia, Burkina Faso, Bósnia-Herzegovina, Cazaquistão, Estônia e Sri Lanka.
Tive o prazer de me surpreender com produções de determinadas regiões, como a América Latina (além dos já tradicionais Brasil e Argentina); alguns países da África; Índia; e, sobretudo, o Leste Europeu, que me presenteou com filmes como Underground, Bal-Can-Can, Baile de Outono e O Mundo é Grande e a Salvação Espreita ao Virara Esquina.
Além dos países, me deparei com uma gama diversa de diretores. Alguns eu (vergonhosamente) não “conhecia” e me arrependi de não ter conhecido antes, como Hitchcock, Sergio Leone, Fritz Lang, Vittorio de Sica e Billy Wilder. Outros que eu já era fã, não me desapontaram, como Fellini, Clint Eastwood, Glauber, Scorsese, Mike Leigh, Campanella, Eduardo Coutinho e P.T. Anderson. Além de diretores que com apenas uma obra me deixaram com a curiosidade de ver o restante de sua filmografia: Emir Kusturica, Chan Wook-Park, Laurent Cantet, Paolo Sorrentino e Kar Wai Wong.
Foram filmes baianos e cariocas de antigamente. Gaúchos e paulistas de atualmente.
Muitos bons. Alguns, nem tanto.
E como se não bastasse o tempo necessário para os filmes, ainda fui inventar de criar esse blog.
Mas, também não me arrependo.
O site não fazia parte da ideia inicial, tanto que eu só criei em abril (mais de 100 filmes depois), após forte pressão de meus amigos Fernanda PC e Marcos, que também me ajudaram a dar o primeiro empurrão ao blog. Por fim, ele acabou servindo de terapia pessoal, além de uma possibilidade de compartilhar tanto filme bom com tanta gente boa. Pelo visto, o saldo foi positivo.
Foram mais de 150 mil visualizações; 81 curtidas no facebook; 52 seguidores do blog; mais de 20 mil downloads; e mais de duas centenas de comentários.
É por isso que eu agradeço a cada um que fez parte desse blog, pois certamente esse retorno foi essencial para que eu continuasse com a dedicação necessária para garantir o mínimo de qualidade ao projeto.
E agradeço, em especial, a figurinhas carimbadas: Django, Hugo, Michelle, Renato e Soli, além de meu amigo e entusiasta, Iury. Obrigado pela constante visita, contribuições e comentários. Fico muito feliz por compartilhar esse projeto com vocês. Além, é claro, dos que eventualmente comentaram, inclusive com elogios e palavras estimulantes, sem falar nas dezenas de Anônimos, que acredito que frequentem assiduamente, mesmo sem nunca se manifestar. Obrigado a todos!
Com a missão completada, me despeço de 2012 e brindo o novo ano que se inicia.
Confesso que ainda não sei se darei continuidade ao blog. Certeza é que não assistirei 366 filmes em 2013, porque novos projetos me esperam. Então, não sei se isso aqui é o fim, ou apenas um ponto de virada. Não sei se assistirei menos filmes, mas mantendo o blog sempre atualizado, compartilhando as obras. Se farei algum tipo de reformulação, ou se realmente irei me despedir. A hora agora é de descansar um pouco e ver o que dá para fazer nesse novo ano.

E, por fim, gostaria de dedicar todo esse projeto à minha amada Tássia, que arriscou sua sanidade e esteve ao meu lado do começo ao fim. Mesmo dormindo após os 10 minutos iniciais de cada filme; mesmo dizendo que eu só escolho filmes ruins e que os de comédia sempre tem alguém atirando na cabeça de alguém (o que não é nada engraçado); mesmo não gostando dos meus elogios a Penélope Cruz; mesmo falando que eu só dou nota baixa e que meus textos estão cada vez mais curtos; mesmo com tudo isso, ela esteve ao meu lado, me suportando, respeitando e me apaixonando a cada dia.
Dedico também a Kizumba, o meu cãopanheiro de todas as horas, que também assistiu boa parte desses filmes, sempre ao meu lado.
É com a sensação de dever cumprido que eu me despeço e agradeço a todos vocês!
Desejo a todos um ano absurdamente cinematográfico!
Que as cores de Almodóvar nos tornem mais coloridos. Que o cinismo de Woody Allen nos faça levar a vida menos a sério. Que as ideias de Spike Lee nos faça sempre fazer a coisa certa. E, tal como Benigni, possamos rir do que não tem graça, amar onde não tem amor, e ser feliz, mesmo que isso seja a última coisa que façamos em nossa breve vida.
Um 2013 com final feliz para todos vocês!
FIM – EINDE – نهاية – KRAJ – 结束– THE END – FIN – τέλος – VÉG – FINE – 終わり – крајот – KONIEC – конец – KPAJ – KONEC – SLUT – кінець